LASER

Cirurgia Plástica Landecker

Laser

Cirurgia Plástica Landecker

Os recentes avanços tecnológicos do laser e luz pulsada intensa (LPI) têm sido aplicados amplamente nos tratamentos de beleza. O laser possui uma capacidade única entre os tratamentos disponíveis, que é a seletividade, ou seja, consegue atingir somente a célula-alvo, poupando as estruturas ao redor. Esta tecnologia, quando aplicada corretamente, pode ser considerada segura, bem tolerada pelos pacientes, apresenta número insignificante de complicações e têm pouca restrição de uso.

A clínica do Dr. Alan Landecker oferece as seguintes tecnologias em laser: Starlux™ 500, Laser de Diodo, Laser de Diodo com ponteira NIr e Laser de CO2. Esses aparelhos podem ser empregados em tratamentos estéticos como depilação, tratamento de cicatrizes e tratamento de olheiras. A aplicação é realizada por profissionais, sob a supervisão técnica do Dr. Alan Landecker, usando ponteiras especificas para cada objetivo. A plataforma Starlux™ 500 possui ponteiras que permitem resfriar a pele durante a aplicação do laser, diminuindo a dor e protegendo a pele. O procedimento é realizado no consultório, sem a necessidade de anestesia, podendo o paciente retornar as suas atividades no mesmo dia.

DEPILAÇÃO

Cirurgia Plástica Landecker

O princípio da ação do laser é a fototermólise seletiva, que significa que algumas estruturas do corpo captam mais calor e energia do que outras, quando submetidas à exposição da luz. Para a depilação, o aparelho de laser é regulado para que a melanina, contida em grande quantidade no folículo piloso que origina o pelo, capte a maior quantidade de energia. Após a captação, esta energia é transmitida ao folículo piloso na forma de calor, destruindo-o e eliminando a possibilidade da geração de um novo pelo.

Antes do tratamento, o profissional determinará o tipo de pele, energia e a ponteira a ser utilizada. Quando a pele tende a ser mais escura, é necessário utilizar energias menores para evitar danos à pele. Isso resulta numa perda de eficiência, tornando os tratamentos mais demorados. O mesmo acontece com pelos mais claros, e mais finos, que absorvem menos energia. O tratamento também não deve ser realizado em peles bronzeadas (com mais melanina), devido à diminuição da eficiência e aumento no risco de complicações. Esta ressalva não existe quando o Laser de Diodo é usado.

Infelizmente, não é possível determinar o número exato de sessões a ser realizado. O paciente deve ser informado de que várias sessões serão necessárias, sendo que o numero depende da região do corpo e de cada paciente.

LESÕES VASCULARES DE FACE E MEMBRO INFERIOR

Cirurgia Plástica Landecker

No caso de pequenos vasos sanguíneos aparentes na pele (teleangiectasias), a regulagem especifica do laser fará com que a luz seja seletivamente absorvida somente pelas células vermelhas de sangue dentro dos vasos. A geração de calor resultante leva à destruição do vaso, sem prejuízo aos tecidos vizinhos. Na face o laser é mais eficiente, pois os vasos são muito superficiais, fato que diminui riscos e facilita o tratamento. A técnica pode produzir bons resultados em pacientes com pele clara, que possuem vasos bem aparentes. A pele morena, ao contrário, dificulta o reconhecimento do vaso sanguíneo pelo raio laser e há um risco significativo do tratamento não ser eficaz. O paciente deve evitar o sol antes e depois do tratamento, cujo numero de sessões também é variável de acordo com cada paciente.

CICATRIZES

Cirurgia Plástica Landecker

Atualmente, o laser é uma das principais ferramentas no combate a cicatrizes inestéticas como as hipertróficas e as queloides. Em vários estudos, a luz pulsada melhorou a vermelhidão, tamanho e sintomas dolorosos que frequentemente estão presentes nestes pacientes, com poucos efeitos colaterais. Pode haver vermelhidão, inchaço e problemas de pigmentação após a aplicação. Felizmente, estes efeitos tendem a ser temporários e de fácil resolução.

Cicatrizes atróficas, que frequentemente se apresentam como depressões na pele, podem ser melhoradas em 50-80% pelos lasers chamados ablativos como o CO2 fracionado. Estes lasers destroem as camadas mais superficiais da pele com precisão, fazendo com que o colágeno subjacente prolifere e se remodele. Com isso, as depressões tendem a ser preenchidas, nivelando a pele. Embora os lasers mais recentes tenham menos efeitos colaterais, sinais e sintomas como vermelhidão, inchaço e secreção são comuns. Estes lasers devem ser aplicados somente por profissionais, pois há risco de problemas de pigmentação e queimaduras.

Recentemente, métodos não-ablativos como a radiofrequência foram desenvolvidos para ajudar pacientes com cicatrizes inestéticas. A vantagem destas técnicas é induzir a proliferação e remodelação do colágeno, através da geração de calor somente nas camadas profundas da pele. Isto quer dizer que não é necessário destruir as camadas superficiais da pele, como fazem os lasers ablativos. Porém, os pacientes devem ser escolhidos e informados cuidadosamente, pois a maioria dos estudos mostra que os resultados atuais da técnica não-ablativa ainda são inferiores quando comparado aos lasers ablativos.

OLHEIRAS

Cirurgia Plástica Landecker

A hiperpigmentação suborbital, popularmente conhecida como olheira, é um problema estético comum, ficando atrás apenas das rugas nas pesquisas sobre a preocupação com o envelhecimento da facial. Causadas pelo acúmulo de melanina na região inferior das pálpebras, as olheiras são mais comuns em indivíduos com mais de 35 anos de idade, dependem de fatores genéticos e podem ser agravadas por fatores como estresse, noites mal dormidas, tabagismo, problemas respiratórios e cirurgias na face.

O tratamento a laser ou a luz pulsada podem ser úteis nestes pacientes. Usando a regulagem e ponteira especifica, a energia é direcionada e captada pelo pigmento e pelo sangue dentro dos vasos. Esta energia gera fragmentação da melanina, que é posteriormente removida pelas células responsáveis pela “limpeza” da pele (macrófagos). O resultado final é o clareamento da pele.

Neste tipo de tratamento, os olhos devem ser protegidos para evitar queimaduras oculares. O tratamento consiste de 4 -5 sessões, podendo causar vermelhidão e inchaço no local por 3-4 dias. Nesse período é fundamental evitar a exposição solar para evitar manchas na pele.

Agenda sua Consulta