Alimentação e nutrição durante o pós-operatório: você sabe o que deve comer e o que deve evitar?

Após a realização de um procedimento cirúrgico é normal surgirem inúmeras dúvidas, principalmente sobre o período pós-operatório e todos os cuidados alimentícios que devem ser minuciosamente tomados para garantir uma cicatrização e recuperação rápida e eficaz, fator esse que influencia diretamente no sucesso do resultado.  

Já sabemos que com saúde não se brinca, em especial, na fase de readaptação do organismo; então, que tal saber – de uma vez por todas – o que pode e o que não pode incluir em sua dieta?

Aposte em alimentos do bem

A palavra de ordem para compor as refeições é COR! Mantenha o prato colorido, assim você terá um pouco de cada nutriente essencial para atender às necessidades do organismo. Frutas, legumes e verduras são os seus melhores amigos, principalmente quando consumidos de maneira mais natural, sem cozimento em excesso.

Invista em peixes e cogumelos, já que são repletos de substâncias que auxiliam o sistema imunológico. Outra boa opção para compor sua alimentação são carnes brancas e magras. Para garantir o bom funcionamento do intestino no período pós-operatório é indicada a ingestão de alimentos laxativos, como por exemplo: frutas com bagaço; cenoura crua; espinafre; avelã; palmito, quiabo; agrião; abóbora; abobrinha e berinjela.

Sua cirurgia foi/vai ser na face? Então priorize comidas pastosas e líquidas para facilitar a mastigação e, de preferência, em temperatura fria (sem chegar a ser gelada) ou morna. Exemplos de alimentos: iogurtes; mingaus; smoothies; caldos de legumes e de carnes; suflê; gelatinas e purês.

É recomendável que se realize de 6 a 8 refeições por dia (em pequenas porções) e evitar beber líquido durante a alimentação.

 

Afaste de suas refeições

Agora que já sabemos o que é indicado para compor a dieta pós-operatória, vamos detalhar com vigor o que é necessário manter bem longe das refeições nesse período.

Gordura: se já não é recomendado em condições normais do organismo, imagina nesse momento de recuperação, certo? Então evite!

Temperos prontos, excesso de sal, enlatados e conservados devem ser abolidos 2 semanas antes e 2 semanas depois da cirurgia para minimizar as chances do desenvolvimento de um edema pós-cirúrgico.

Indica-se que o consumo de carne vermelha seja reduzido, assim como alimentos que podem causar prisão de ventre – os chamados constipantes – e formadores de gases – flatulentos.  Alguns exemplos são: arroz; batata inglesa; biscoito de sal; cebola; acelga; couve-flor; repolho; nabo; jabuticaba; cevada; inhame; farofa; extrato de tomate; batata-doce e feijões.  

Cuide-se com uma alimentação variada e equilibrada para fornecer ao organismo todos os nutrientes necessários para a manutenção do sistema imunológico, assim como uma cicatrização mais rápida e a diminuição da convalescença pós-operatória. A saúde é o seu bem mais precioso!

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário