CARNE ESPONJOSA

Cirurgia Plástica Landecker

Carne Esponjosa

Cirurgia Plástica Landecker

Também conhecida como hipertrofia de cornetos ou conchas nasais, a carne esponjosa é outro assunto que envolve a rinoplastia estruturada.

Especialistas explicam que as paredes laterais da cavidade nasal são formadas por ossos revestidos pela mucosa nasal. Das paredes laterais saem projeções (dobras) com formato que lembram a concha de um caramujo (conchas nasais, cornetos nasais, ou turbinas). Quando esses cornetos nasais atingem um tamanho demasiado (por exemplo, devido a repetidas crises alérgicas), há uma diminuição do espaço entre o septo e os cornetos, prejudicando a passagem do ar. Assim como o desvio de septo, a hipertrofia dos cornetos é frequentemente responsável pela obstrução nasal crônica.

 

cta-landecker

 

Tal situação é conhecida como hipertrofia de conchas nasais, ou hipertrofia de cornetos. Na prática, o que frequentemente se encontra é uma combinação de desvios de septo nasal com hipertrofia das conchas nasais. Aí é que entra a técnica da rinoplastia estruturada, desenvolvida nos EUA a partir dos anos 90.

Com a rinoplastia estruturada é possível modelar as cartilagens e ossos de forma conservadora, precisa e simétrica, aumentando ou diminuindo o esqueleto nasal conforme a necessidade de cada paciente, tratar o desvio de septo, retirar esporões ósseos (desvio da parte óssea do septo) e a hipertrofia de cornetos simultaneamente à questão da estética.

Por fim, fortalecer o esqueleto nasal remanescente usando enxertos de cartilagem do próprio paciente e pontos de fixação. O resultado é uma estrutura nasal esculpida e fortalecida, com menos chance de ser distorcida pelo tecido de cicatrização e pelas forças respiratórias.

Sempre é necessário seguir as orientações médicas durante o pré e pós-operatório para buscar resultados mais consistentes e duradouros.

Baixe o e-book e saiba tudo sobre cirurgia de nariz