Otoplastia

Cirurgia Plástica Landecker

otoplastia é uma cirurgia plástica que serve para corrigir deformidades naturais nas orelhas proeminentes – ou, como são popularmente conhecidas, “orelhas de abano”. Essas deformidades podem ser corrigidas com essa cirurgia, que modifica o formato desses órgãos, posicionando-os de forma a diminuir, o máximo possível, a distância com a cabeça.

Otoplastia: conheça as indicações e contraindicações

As orelhas de abano são identificáveis desde a infância, por isso, quanto mais rápido for a realização da cirurgia, melhor para o desenvolvimento da criança. Ela pode ser realizada entre os 4 e os 6 anos, antes mesmo da formação completa das orelhas.

Em adultos, a cirurgia é indicada para os que sentem desconforto com o formato natural de suas orelhas, sendo contraindicada apenas em casos de pacientes com infecções nos ouvidos, o que pode resultar em complicações maiores no pós-operatório e prejudicar a recuperação cirúrgica.

Entenda como funciona a Otoplastia

A otoplastia é um procedimento cirúrgico relativamente simples e curto, que costuma durar cerca de 90 minutos em casos de operação nas duas orelhas e apenas 45 minutos quando a cirurgia for unilateral, ou seja, quando for realizada em apenas uma orelha.

O cirurgião plástico remove o excesso de cartilagem, a fim de posicionar as orelhas o mais próximo da cabeça possível. As cicatrizes da cirurgia ficam localizadas na região do sulco formado entre o crânio e as orelhas, por isso, são quase imperceptíveis.

Após o procedimento cirúrgico, as orelhas ficam com um aspecto mais natural e harmônico com o formato do rosto. É uma cirurgia que possui inúmeros benefícios, principalmente para a autoestima do paciente.

Cirurgia de Orelhas

A otoplastia é indicada em pacientes com proeminência excessiva e pouca definição nas curvas naturais da catilagem das orelhas.

Cirurgia de Orelhas

Durante o procedimento o cirurgião deve remover os excessos de cartilagem, esculpir as suas curvas e posicionar a orelha mais próximo da cabeça. A cicatriz resultante localiza-se no sulco atrás da orelha.

Cirurgia de Orelhas

O resultado é uma orelha de aspecto natural e característico, posicionada em harmonia com as demais estruturas faciais.

Otoplastia: pós-operatório e cuidados

O processo de recuperação e apreciação dos resultados da otoplastia não costuma ser muito longo, ao contrário de outras cirurgias plásticas, como a rinoplastia – ou, como é mais conhecida, a cirurgia de nariz. Após cerca de dois a três dias da cirurgia, já é possível realizar a retirada dos curativos em forma de capacete, colocados pelo médico para cicatrização.

Alguns cuidados são recomendados no processo de recuperação, como a posição para dormir, que deve sempre ser com a cabeça elevada. Exercícios físicos no geral devem ser evitados por dois meses após a cirurgia, por questões de segurança.

Vale ressaltar que o uso de óculos é permitido após a retirada do curativo somente se eles não pressionarem a região da cicatriz, para não prejudicar o processo de recuperação.

O processo de recuperação costuma durar, em média, três semanas, quando o inchaço diminui completamente e os resultados começam a se consolidar. No geral, os resultados dessa cirurgia são bastante satisfatórios, e logo quando o curativo é retirado é possível perceber cerca de 80% das transformações atingidas pela cirurgia.

Otoplastia e a importância da escolha de um médico especialista

Antes de realizar a otoplastia, tenha em mente que pesquisar uma clínica de cirurgia plástica de confiança, além de escolher um profissional competente e especializado, é fundamental.

Todo cirurgião plástico no Brasil deve ser obrigatoriamente membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia plástica. Além disso, pesquisar sobre as especialidades do médico, comprovadas por meio de publicações de artigos científicos, e analisar os resultados atingidos pelo profissional são etapas necessárias no processo de escolha do profissional.

Ouvir relatos de pacientes que já foram atendidos pelo médico ajuda a entender quais os métodos utilizados no pré e pós-operatório. Trata-se de um processo complexo, mas que precisa ser realizado antes da escolha do cirurgião plástico, para evitar frustrações e complicações futuras.

Fonte:

Cirurgião plástico Dr. Alan Landecker, (CRM 87043), membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

cta-landecker